4 de nov de 2013

Escuta essa música

Essa música do Nick Cave é aquela música que embala meus momentos de querer escrever, quando não penso na letra, quero apenas um ritmo, um barulho no plano de fundo de meus pensamentos, minhas ideias... Eu nem gostava tanto dela assim quando a ouvi pela primeira vez no filme de HP, na verdade achei ela tão down..., e não é por causa do filme que passei a escutá-la também. Na verdade foi uma amiga minha que me indicou esse ano mesmo, e ai que prestei atenção nela e acabei gostando. É bom escutar quando estamos sozinhos, e é bom termos esses momentos sozinhos, quando podemos pensar no que realmente estamos fazendo com nossas vidas. 
As vezes a gente nem percebe que rumo estamos tomando, seja num texto reflexivo, seja no nosso futuro... Nossos amigos vão fazendo coisas e mais coisas, e acabamos tomando o mesmo rumo. Mais tarde percebemos que não era bem isso o que teríamos feito se tivéssemos pensado melhor. Pensar... "Tenho pensamentos que, se pudesse revelá-los e fazê-los viver, acrescentariam nova luminosidade às estrelas, nova beleza ao mundo e maior amor ao coração dos homens." Disse Fernando Pessoa. Como é maravilhoso o "pensar", não? Acho incrível a quantia de pessoas que não fazem uso dessa que é a coisa mais espetacular em nossas vidas. 
Não estou falando de pessoas que literalmente não pensam, e sim daquelas que pensam bem. E encontro pessoas assim o tempo todo, em todos os lugares, mas é incrível a quantia delas que encontro no facebook. Aqueles dias, quando entrei na rede pra conversar com uma amiga minha, acabei passando os olhos por uma publicação que uma antiga professora minha de etiqueta curtiu. Era mais ou menos assim: "quero que coloquem um militar no poder pra tirar dar um jeito nesse país". Fiquei chocada. Um professor meu havia dado uma aula não muito tempo antes sobre a ditadura no Brasil, e ele explicou algo curioso. Um certo ciclo que vai se repetindo que é tipo assim: Democracia > Ladroagem > Povo Revoltado > Militar no Poder > Ditadura > Povo com Medo > Povo Revoltado > Democracia > Ladroagem > Povo Revoltado > Militar no Poder... e por aí vai. Todos na sala ficaram meio "assim" com o ciclo, custando a acreditar que o povo seria burro o bastante para deixar uma ditadura se instaurar aqui novamente, e ai encontro aquela publicação no facebook.
E depois, vi toda aquela zona que os criminosos fizeram para tirar os beagles do laboratório. Não que eu seja a favor de testes em animais, pelo contrário. O que me deixou revoltada foi o que o pessoal fez com o laboratório. Quebraram tudo, deixaram ampolas de amostras que poderiam ter algum agente patológico perigoso abertas, em contato com o ar. Deixaram abertas as portas de geladeiras que continham amostras de pesquisas que precisavam ficar refrigeradas, e acabaram estragando. Anos de pesquisa foram por água abaixo com esse vandalismo... Sabe, o laboratório estava dentro da lei. Não é com o laboratório que você precisa brigar, é com a lei. 
E agora, esse pessoal a favor da proibição de biografias não autorizadas... É a ditadura chegando, só pode, pois a censura vem aí. Novamente, o problema não é com as biografias em si. O problema é o que vem depois se esse negócio for aprovado. As coisas são como uma reação em cadeia,  vocês viram o exemplo com as manifestações de junho/julho. Começou pelo aumento da passagem, e olha onde chegou. Temo todas as propostas de censuras que aparecerão, e os que não pensam bem são bem capazes de aprovar... Oh God. Crescer, tomar conhecimentos de causas, pensar... É difícil né.
Era tão melhor quando eu era criança... achava que o mundo era perfeito. Que todos eram sensatos, que sabiam o que era melhor para si mesmos. Mas estava enganada. Talvez as pessoas pensassem melhor se fossem instruídas melhor quando crianças. Gostaria que aulas de filosofia e sociologia fossem obrigatórias desde cedo. Eu gostaria de ter tido aulas de filosofia e sociologia desde cedo. 
Não aquela filosofia que aprendemos para vestibulares: decorar nomes de filósofos e os lados que tomavam, quando viveram e blá blá blá. Aquela filosofia que é a filosofia em si: filosofar. Pensar. Gostaria de ter tido um professor como Sócrates, que questionasse minhas ideias e opiniões e me fizesse refletir sobre elas. Gostaria que todos tivessem tido um professor como Sócrates, do tipo que pergunta: Por que você acha isso? E se isso acontecer? Talvez nada que eu tenha escrito até agora seja realmente sensato, mas pensei sobre elas, bem? Sim, acho... mas será? Sócrates questionava as pessoas, e a cada resposta, fazia novas perguntas, levando-as a refletir sobre aquilo que afirmavam, ensinando-as a pensar. É dele que parafraseio "Só sei que nada sei".
Realmente, eu nada sei. Quanto mais aprendo, mas percebo o quanto há para aprender, e o quanto pouco eu realmente sei. Quando isso penso, naquele intuito primitivo de me auto preservar, fujo deste pensamento e coloco uma música. Música deixa tudo melhor... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário